Es sieht so aus, als ob Sie aus sind, Möchten Sie zur Website wechseln?

Número de emergência
Contacto
Downloads
Telematics
Image

Reboques da Kögel ao serviço de uma boa causa

Pacote de cuidados | 02.05.2022

A guerra na Ucrânia chocou a comunidade internacional. As dificuldades na Europa, mesmo à porta da União Europeia, estão a abalar as pessoas. Muitas iniciativas privadas também ajudam a fornecer aos ucranianos os produtos de primeira necessidade. A Kögel acaba de apoiar dois comboios de ajuda humanitária com os seus reboques.

Uma das pessoas que não quer ficar de braços cruzados a ver os ucranianos passarem por dificuldades é Alexander Lübbe-Sloan. "Quis fazer alguma coisa boa tendo em conta as terríveis notícias da Ucrânia", diz Alexander. Com a ajuda de alguns conhecidos e da cidade de Ochtrup, que tem um acordo de geminação com a cidade polaca de Wieluń, localizada perto da fronteira polaco-ucraniana, organizou um comboio humanitário. Os seus esforços deram frutos: recolheu alimentos básicos essenciais de produtores dispostos a doar: comida para bebés da Hipp, bolinhos de massa (Knödel, Schupfnudeln) da Henglein, 700 pães da padaria natural Wiesender em Freising, farinha do moinho Scheller e batatas da empresa Koppold com sede em Munique.

Com 100 paletes de bens de primeira necessidade rumo à Polónia

Faltava agora fazer chegar os bens de primeira necessidade ao ponto de descarga, uma escola em Wieluń. O engenheiro conhece a indústria de veículos comerciais como a palma da sua mão. A sua empresa Truck-Ing sediada em Paunzhausen, uma pequena cidade a norte de Munique, trabalha para um fabricante de camiões que lhe emprestou um veículo trator.

A Kögel forneceu o semirreboque frigorífico. Alexander começou então a volta para recolher os bens, partindo de Munique em direção a Ochtrup. Daí, partiu para a Polónia num comboio com três conjuntos de veículos tratores e semirreboque, e cerca de 100 paletes totalmente cheias. Os quase 1000 quilómetros desde Ochtrup até à Polónia foram feitos sem qualquer problema. "A ajuda humanitária está isenta de portagens, tanto na Alemanha como na Polónia, e os legisladores têm também mantido a carga burocrática a um nível mínimo. Isso tornou as coisas bastante fáceis para nós", explica Alexander.

A Polónia está contente com a vontade de ajudar

Em Wieluń, o diretor da escola recebeu o comboio de ajuda de forma efusiva. Numerosos voluntários descarregaram os veículos, uma professora de alemão traduziu para polaco. "Os ajudantes ficaram encantados com a grande vontade de ajudar", diz Alexander. Após uma pernoita no hotel, Alexander regressou à Alemanha.

Planeamento de rotas por profissionais experientes em ajuda humanitária

Thomas Tschakert, membro do gabinete de imprensa da Volvo Trucks Alemanha, já completou duas viagens até à Ucrânia em abril. Também ele recorreu a reboques da Kögel. Por sua vez, organizou as viagens em cooperação com a Ajuda Humanitária Alemã Nagold (DHHN). Esta instituição organizou alguns dos bens de ajuda, tais como alimentos, produtos de higiene e louça, e também assumiu o planeamento da rota. Thomas recolheu o resto da carga entre os seus amigos e na sua comunidade de origem perto de Munique.

Image

Bens de emergência para Kharkiv sob ataque

Enquanto fez a primeira viagem juntamente com o seu pai, Wolfgang Tschakert, um jornalista na área dos veículos comerciais, Thomas fez a segunda viagem acompanhado pelo editor-chefe da revista Trucker, Gerhard Grünig, e por Jan Burgdorf, editor da Trucker. O comboio de ajuda levou o conjunto de cinco camiões para Užgorod, a norte da fronteira com a Hungria. Ambos os transportes beneficiaram as organizações de ajuda aos refugiados e órfãos.

"Um quarto das provisões de socorro ficou nesta região, o resto foi em veículos comerciais ligeiros para o leste do país, particularmente afetado pela guerra, incluindo Kharkiv"

Thomas Tschakert

Relatos da instituição de ajuda humanitária alemã Nagold servem de chamada de atenção

Thomas já esteve envolvido anteriormente em emergências humanitárias. "Deparei-me com relatos de regiões em crise de Julian Kirschner, fundador da DHHN, há muitos anos. Esses testemunhos fizeram-me pensar e deixaram uma vontade de ajudar".

Destinos na Ucrânia entristecem-nos

Os apoios à Ucrânia estão a chegar e continuam a ser necessários. "A guerra na Ucrânia não pode tornar-se numa situação quotidiana", adverte Thomas. Para que isto não aconteça, Thomas está disposto a empreender a perigosa viagem para o país sob ataque. Ele próprio ainda não viveu nenhuma operação de combate. Contudo, "encontrámos inúmeros refugiados. Deslocam-se apenas com alguns pertences. Cada uma destas famílias representa um destino. As mães com filhos pequenos falam sobre o facto de as crianças poderem não voltar a ver os seus pais. Isso afeta-me", explica Thomas, que quer iniciar um terceiro transporte de ajuda o mais depressa possível.

Ele está feliz por poder contar novamente com os reboques da Kögel. "É uma questão de honra para nós apoiarmos estes transportes", diz Thomas Gregor, Diretor de Vendas da Região Oeste e Chefe da Divisão de Aluguer e Telemática da Kögel.

Distâncias curtas para uma ajuda rápida

Quem também quiser ajudar pode contactar, entre outras, as associações mencionadas no artigo ou encontrar, por exemplo, uma lista de inúmeras outras organizações de ajuda de confiança em tagesschau.de, como o grupo de ação "Deutschland hilft":

www.dhhn.de

www.waisenhilfe.de

www.unicef.de

www.aktion-deutschland-hilft.de

A própria Kögel acaba de doar 100.000 euros à associação Bild hilft e.V. "Ein Herz für Kinder" (Um Coração para as Crianças) juntamente com a Humbaur, ambas empresas pertencentes ao empresário Ulrich Humbaur, sediado em Gersthofen, principalmente para aliviar o sofrimento das crianças na Ucrânia

www.ein-herz-fuer-kinder.de